Curso Liderança Lean

Curso Liderança Lean: Aprenda Como Ser um Líder Lean Com os Melhores Especialistas do Mercado

Os conhecimentos obtidos em um curso de liderança Lean são muito importantes para os profissionais que desejam comandar projetos com metodologia enxuta nas empresas.

Estamos falando do Lean Manufacturing, um sistema que, quando adotado corretamente, resulta em processos mais ágeis e na cultura da melhoria contínua.

Tudo isso, no fim, contribui para aumentar a qualidade dos produtos ou serviços da organização, o que, por fim, tem um efeito positivo na satisfação dos clientes e na percepção da marca.

Motivos suficientes para investir nessa ideia, concorda?

Para que isso aconteça, porém, é preciso contar com profissionais capacitados, que conheçam, antes de tudo, os princípios da liderança Lean, mas também os métodos, técnicas e ferramentas usadas na metodologia.

Procurar bons profissionais com esse perfil no mercado pode ser difícil, especialmente porque é provável que eles já estejam bem empregados.

Um caminho a se considerar é investir no desenvolvimento dos próprios colaboradores, matriculando-os em um curso de liderança Lean.

Assim, são formados internamente gestores capazes de liderar projetos usando as ferramentas do Lean, com a vantagem de que eles já conhecem a cultura e os processos da empresa.

Neste artigo, você vai saber mais sobre o Lean Manufacturing, as vantagens de passar por um curso de liderança Lean e quais os principais conteúdos aprendidos na formação.

Se o assunto é do seu interesse, acompanhe até o final.

Boa leitura!

Princípios da Liderança Lean

Princípios da Liderança Lean

O Lean Manufacturing é conhecido por ser uma metodologia que combate os desperdícios nos processos de uma empresa.

Não está errado, mas vai além disso.

No curso de liderança Lean, o aluno vai entender que há outros conceitos importantes por trás da mentalidade enxuta.

Conheça a seguir alguns dos princípios da liderança Lean e entenda melhor.

  1. Líder é aquele que inspira

Em vez de dar ordens, o líder dá exemplos.

E também apoia o máximo possível a expressão natural de seus talentos.

  1. Foco nos clientes

Boa parte dos colaboradores não tem contato direto com os consumidores.

Para compensar, eles devem ser estimulados a pensar no impacto do trabalho do dia a dia na vida dos clientes.

  1. Buscar a melhoria contínua

Outro princípio da liderança Lean é a busca pela melhoria contínua.

O líder tem como uma das principais responsabilidades a criação de processos de melhoria, cujos resultados possam ser medidos para que a evolução seja sustentável.

  1. Estar próximo ao problema

No Lean Manufacturing, valoriza-se muito a visão e experiência de quem está próximo do problema ou do processo a ser melhorado.

Isso vale também para o líder: é bom que ele vá até onde as coisas acontecem e enxergue a situação real.

  1. Estimular a participação de todos

Sempre que possível, o líder Lean deve promover a ampla participação da equipe nas tomadas de decisão e processos de melhoria.

É importante fazer isso para estimular a adesão e o sentimento de que os resultados refletem um esforço do grupo.

  1. Promover a gestão por processos

No curso de liderança Lean, o aluno vai aprender que a melhor maneira de chegar a padrões de qualidade elevados e sustentáveis é construir um fluxo de trabalho orientado por processos.

  1. Simplificar processos

O problema do princípio anterior é quando os processos criados são complicados demais, cheios de detalhes e variáveis, o que pode tornar a empresa mais burocrática, menos ágil e com mais desperdício.

O líder Lean precisa saber que os melhores processos são simples, pois isso diminui a chance de erro na operação.

Lembre-se da famosa frase: menos é mais.

  1. Usar fatos para solucionar problemas

Quando existe um problema, o melhor é não supor.

Em vez disso, o Lean Manufacturing orienta a se basear em fatos, que permitem uma análise embasada da origem do evento que deve ser corrigido.

  1. Usar a gestão visual

Ao invés de usar apenas termos complicados e indicadores difíceis de entender, o líder Lean deve recorrer, sempre que possível, a recursos visuais para ilustrar a performance e o progresso em relação às metas.

Benefícios de se Tornar um Líder Lean

Benefícios de se Tornar um Líder Lean

Na abertura do texto, falamos sobre o que motiva uma empresa a capacitar seus colaboradores em um curso de liderança Lean.

Ela ganha gestores capazes de utilizar as técnicas da manufatura enxuta, reduzindo os desperdícios na empresa e aumentando a satisfação dos clientes.

Sem contar que o custo de produção fica mais baixo, o que torna a companhia mais competitiva, pois ela pode praticar um preço de venda menor.

Mas não é apenas o empregador que tem interesse no curso de liderança Lean.

Matricular-se pode ser uma iniciativa individual do trabalhador.

Principalmente porque, capacitado com as técnicas e ferramentas do Lean Manufacturing, ele se torna um profissional mais qualificado e, portanto, mais valorizado no mercado de trabalho.

Como falamos antes, bons profissionais com conhecimentos na metodologia Lean costumam estar bem empregados – e os que não estão não demoram a encontrar uma boa colocação.

No caso de quem já está empregado, o curso de liderança Lean pode ser o passo que faltava para conquistar um cargo de gestão.

Quem já ocupa um posto do tipo, por sua vez, terá novas ferramentas para agregar valor à organização que o emprega e qualificar sua tomada de decisão.

Desse jeito, torna-se um profissional mais valorizado internamente e pode alcançar posições mais altas na hierarquia da empresa.

Passando pelo curso de liderança Lean, o trabalhador aprende a aplicar a melhoria contínua não apenas nos processos da empresa, mas também em si próprio.

O autodesenvolvimento, afinal de contas, é um dos fatores que diferenciam um líder de destaque.

Porque Fazer um Curso de Liderança Lean

Porque Fazer um Curso de Liderança Lean

A metodologia Lean Manufacturing é muitas vezes chamada de filosofia Lean. Aqui mesmo, no blog da Escola EDTI, utilizamos essa terminologia às vezes.

E não está errado, porque as práticas da gestão de produção enxuta surgiram com uma forte base conceitual no Japão do pós-guerra.

É por isso que qualquer um que começa a aprender sobre a metodologia começa pelos pilares e princípios.

Se fosse apenas isso, não seria necessário fazer um curso de liderança Lean.

Bastaria ler livros e artigos sobre a história e ideias por trás do Sistema Toyota de Produção e da filosofia Lean.

Mas entre entender esse alicerce conceitual e transformar esse aprendizado em ações e processos dentro de uma organização há um longo caminho.

Há uma série de ferramentas, técnicas e métodos desenvolvidos por engenheiros japoneses e há décadas usados por grandes empresas para levar o Lean Manufacturing para a prática.

É muito difícil aprender tudo isso apenas lendo.

O ideal é matricular-se em uma instituição de ensino reconhecida, como a EDTI, com ampla experiência na área.

O aluno do curso de liderança Lean tem contato com professores e profissionais que já experimentaram aquelas técnicas e é submetido a exercícios que tornam o aprendizado mais fácil.

A sala de aula vira um ambiente de testes para que não seja necessário utilizar a empresa que o emprega como cobaia para experimentar os conhecimentos obtidos.

Ementa do Curso Liderança Lean

Ementa do Curso Liderança Lean

Um bom curso de liderança Lean é completo e engloba conteúdos sobre diversos aspectos da gestão orientada para a melhoria contínua e redução de desperdícios.

Para que você tenha uma ideia melhor de tudo que o curso contempla, apresentamos, a seguir, a síntese de algumas das disciplinas e conteúdos com os quais o aluno tem contato.

Lean Management

O Lean Manufacturing é uma metodologia que costuma ser muito vinculada à produção industrial.

Mas também é muito importante ter processos administrativos enxutos, seja qual for a área de atuação da empresa, e a disciplina de Lean Management trata justamente desse assunto.

Shop Floor Management / Office Floor Management

O aluno do curso de liderança Lean entenderá de maneira clara as diferenças entre o Shop Floor Management (processos de gestão no chão de fábrica) e o Office Floor Management (gestão no escritório).

Tão importante quanto é compreender os dois setores como complementares, e não como áreas separadas e independentes.

Toyota Kata

A palavra japonesa Kata foi pega emprestada das artes marciais para definir as rotinas de ensino e aprendizagem no Sistema de Produção da Toyota.

A ideia é facilitar a adoção de hábitos e a automatização dos comportamentos relativos aos processos da rotina de trabalho.

Cultura Lean

É muito mais fácil implementar o Lean Manufacturing se a cultura Lean for corretamente disseminada entre os colaboradores da empresa.

Uma das funções do líder Lean é justamente fomentar essa mentalidade.

No curso, ele aprenderá algumas práticas que podem ajudá-lo a alcançar esse objetivo.

Gemba, Hourensou, Nemawashi

O glossário do Lean Manufacturing é extenso. Alguns termos importantes são:

Gemba: é a ideia de que é preciso estar próximo do local de trabalho para promover as melhorias

Hourensou: é a prática de reportar o que acontece aos colegas e superiores, mantendo um bom fluxo de comunicação na empresa

Nemawashi: é um processo informal em que se busca o consenso entre a equipe antes de começar um projeto, aumentando as chances de sucesso e o engajamento.

Círculo de Ohno

O círculo de Ohno é um recurso que está relacionado com a ideia do gemba, pois parte do princípio que o gestor precisa estar próximo ao local de operação em vez de gerenciar de um escritório.

Trata-se de um círculo que é desenhado no chão, em algum ponto em que o profissional deve ficar parado observando o que acontece na fábrica.

A intenção é aumentar a sua percepção sobre os processos. Ao observar por bastante tempo, entende-se que a primeira impressão nem sempre é precisa.

Hoshin Kanri

Um dos estágios da liderança Lean e, portanto, conteúdo fundamental em um curso de liderança Lean, é o Hoshin Kanri.

Ele envolve o alinhamento de todos os esforços, estabelecendo metas de consenso para as melhorias a longo prazo.

Dessa maneira, quando a organização alcança seus objetivos, é porque uma soma de objetivos menores foi alcançada também.

Assim, ao mesmo tempo que o planejamento estratégico da empresa é seguido, desenvolve-se os colaboradores envolvidos no processo.

Profissional Polivalente / Trabalho padrão / POP

No Lean Manufacturing, o profissional polivalente é aquele que tem iniciativa, é questionador, tem bom relacionamento interpessoal e disposição para o treinamento contínuo.

Esse conjunto de características o torna apto para atuar como um líder Lean e promover ações de melhoria contínua na organização.

Já o conceito de trabalho padrão corresponde ao mapeamento dos procedimentos precisos que cada operador do processo de produção deve executar.

Esse conjunto de instruções também pode ser chamado de POP, que significa Procedimento Operacional Padrão.

Células de Manufatura – Células de trabalho e layout

A célula de manufatura é uma configuração tradicional do Sistema Toyota de Produção, na qual as máquinas são dispostas em uma determinada sequência.

O objetivo dessa organização é atender com eficiência as necessidades de fabricação de uma família específica de peças.

As células de manufaturas também podem ser chamadas de células de trabalho e layout.

As vantagens dessa configuração aparecem na redução do ciclo de fabricação, do setup, do transporte e de movimentação, além da simplificação do fluxo de fabricação e controle de produção.

O número de operadores e o custo operacional também é reduzido com essa prática.

Isso tudo sem prejuízos à qualidade final do produto – muito pelo contrário.

Startup Lean

Originalmente, a filosofia Lean, desenvolvida pelos japoneses da Toyota, fazia sentido apenas para a indústria.

Só que hoje vivemos em uma economia cada vez mais voltada para os serviços, especialmente aqueles prestados por empresas com matriz tecnológica.

Atualmente, as startups – empresas inovadoras, que começam pequenas e têm previsão de crescimento rápido e escalável – sobem cada dia mais posições no ranking de companhias mais valiosas do planeta.

Justamente por começarem pequenas e terem a perspectiva de crescimento repentino, as startups precisam de uma estrutura enxuta.

E é aí que entram os ensinamentos do Lean. Só que adaptados ao contexto dessa categoria de empresa.

O curso de liderança Lean ensina, portanto, os conceitos do movimento Lean Startup, criado pelo americano Eric Ries, e sobre o qual você pode saber mais lendo este artigo.

Testemunho de Quem Já Estudou na Escola EDTI

Ficou interessado e deseja se matricular em um curso de liderança Lean?

Agora, basta encontrar uma instituição de qualidade, que conte com bons professores, para começar os estudos.

Experimente a Escola EDTI, cuja tradição vem de antes de sua fundação.

Nos anos 1990, Dr. Ademir Petenate, sócio fundador da escola, criou o Mestrado Profissional em Qualidade da Unicamp, em parceria com a IBM.

Foi o primeiro do Brasil e, até hoje, uma grande referência para os programas acadêmicos dessa categoria desenvolvidos no Brasil.

A Escola EDTI é referência nas certificações Green Belt e Black Belt em Lean Six Sigma, além de possuir outros cursos online e presenciais.

A seguir, você confere alguns depoimentos de profissionais que estudaram na escola.

“O curso foi muito bom, pois dá uma visão ampla de melhoria de processo, como é importante uma coleta e análise crítica dos dados para realizar um projeto de melhoria, por isso eu recomendo esse curso.”

Leandro Bueno – Engenheiro da Qualidade – Magneti Marelli

“O curso foi bastante proveitoso para mudar minha visão em relação a processos e como implementar melhorias consistentes. Os instrutores também contribuíram bastante para auxiliar no maior aprendizado possível.”

Andre Cappai de Castro Morais – Gerente de Operações, Ribeirão Preto – NET Serviços de Comunicação S/A

“O programa Six Sigma oferecido pela EDTI atende às exigências cada vez maiores das empresas por profissionais capacitados em coordenação e execução de projetos. A equipe EDTI é pioneira na disseminação da metodologia no Brasil e coordena o programa de uma maneira prática e lógica, permitindo com que cada profissional consiga visualizar as inúmeras possibilidades de aplicação da metodologia em seu negócio.”

Luis Torin – Sócio – LHT – Análise e Melhoria de Desempenho

Conclusão

Existem vários tipos de líderes. O líder Lean é aquele que preza pela melhoria contínua, redução de desperdícios, trabalho em equipe, qualidade e satisfação do cliente.

Neste artigo, falamos sobre alguns dos princípios que orientam a liderança Lean:

Líder é aquele que inspira

Focos nos clientes

Buscar a melhoria contínua

Estar próximo ao problema

Estimular a participação de todos

Promover a gestão por processos

Simplificar processos

Usar fatos para solucionar problemas

Usar a gestão visual

Também destacamos a importância do curso de liderança Lean tanto para o empregador quanto para o profissional.

Do lado da empresa, ela forma gestores habilitados a utilizar as ferramentas do Lean Manufacturing com a vantagem de já estarem adaptados à sua cultura.

O benefício residual dessa política é ter profissionais mais leais e engajados, pela confiança que lhes foi dada ao investir em sua qualificação.

Já o profissional que se matricula em um curso de liderança Lean por iniciativa própria está investindo na sua carreira, pois será uma peça bastante valorizada no mercado de trabalho e se habilita a ocupar cargos de gestão em empresas que usam a manufatura enxuta.

Ao construir processos organizacionais baseados nessa metodologia, a companhia se torna mais ágil, eficiente e competitiva.

Quer mais motivos para investir no curso de liderança Lean?

Se você gostou do artigo, compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Ficou com dúvidas ou tem sugestões? Deixe um comentário abaixo ou entre em contato conosco.