Diagrama de espaguete: saiba o que é e como elaborá-lo

Em um ambiente que promove o networking, certos setores de uma empresa relatam o quanto são desgastantes as suas rotinas de trabalho. A exemplo de profissionais que trabalham diariamente com objetos da construção de imóveis, a organização das peças, em torno do local de trabalho, pode ser a grande causa desse cansaço. Foi pensando nisso e em situações parecidas que o diagrama de espaguete foi adotado como um processo de melhoria.

Essa ferramenta mostra ilustrativamente como é a movimentação de um produto ou de um profissional dentro da empresa desde a sua solicitação até a sua entrega ao consumidor final. O seu gráfico também pode mostrar o quanto o layout do local de trabalho tem uma série de linhas, de diferentes tamanhos que mais parecem um prato de espaguete e, quando isso acontece, você precisa urgentemente reestruturar a planta desse local.

Para isso, conheça, nos tópicos abaixo, um pouco mais sobre essa ferramenta, como o gráfico de espaguete pode ser elaborado e como ele ajuda a melhorar os processos da sua empresa. Confira!

O surgimento do diagrama

Conhecida como uma importante ferramenta do Lean Manufacturing, entre as mais de 10 ferramentas disponíveis para certificar a qualidade em processos, o diagrama de espaguete tem o intuito de entender os caminhos percorridos pela produção dentro de uma fábrica ou de um determinado setor da empresa. Seja qual for a magnitude do local, a eficácia na qualidade é algo que precisa ser estabelecido.

Em tradução livre, o Lean Manufacturing significa “manufatura enxuta” e é também conhecido como Sistema Toyota de produção. Dentro da sua rotina de melhoria de processos, o diagrama de espaguete é bastante usado a fim de promover um estudo sobre um caminho percorrido na linha de produção e como ele pode sofrer ajustes para ter uma melhor eficácia em seu layout.

Ele recebe o nome de espaguete, pois, em sua criação, fazemos linhas em cima da planta de um local, simbolizando o trajeto que um produto ou trabalhador percorrem. Depois de relatado todo o percurso, podemos perceber uma série de curvas, quebra de caminhos e linhas confusas que mostram, de forma ilustrativa, o tanto de idas e vindas por um mesmo caminho.

A importância da ferramenta

Fazer o diagrama de espaguete é uma forma de realizar a análise desde os aspectos comportamentais exercidos no caminho de um colaborador até as distâncias que fazem parte do seu trajeto. Na elaboração, devemos levar em conta diversos aspectos: a temperatura do local, se o colaborador precisa do auxílio de uma máquina para conduzir um produto, se ele está usando apetrechos que validam sua segurança e outros fatores que relatam mais detalhadamente o seu fluxo.

A grande importância da sua criação é trabalhar com a empatia, uma vez que, quando nos colocamos no lugar do outro, podemos ver alguns retrabalhos que são feitos e que, aos poucos, podem prejudicar a produtividade do colaborador. No caso do trajeto de um produto, refere-se à análise do tempo que esse material percorre dentro da empresa até chegar aos seus respectivos clientes. É sempre interessante trabalhar todos os aspectos da qualidade dentro de uma companhia.

A elaboração do diagrama

Como dissemos, o termo espaguete é empregado, pois, ao fazê-lo, desenhamos, no mapa do local, diversas linhas para simbolizar a trajetória. Alguns podem usar canetas coloridas para um melhor entendimento e uma fácil visualização. Porém, é preciso entender que o intuito é diminuir o número de linhas para que aconteça uma redução de caminhos e para que o processo torne-se mais eficiente. Para isso, é necessária a realização das seguintes ações na hora de fazer o diagrama:

  • primeiramente, escolha um setor. Se você quer analisar a empresa como todo, focará somente em setores específicos. Quando existe a possibilidade de concentrar todo o seu esforço em um único setor, tudo fica mais fácil de ser estudado e interpretado. É importante começar pela análise de setores que apresentam grande complexidade e grande demanda;

  • tenha a planta do local escolhido. Se sua empresa ainda não disponibiliza o mapeamento das áreas, faça, ao menos, a do setor escolhido por conta própria. Isso porque, sem ela, não será possível fazer a análise. É importante que, no layout, estejam contidas todas as especificações do local, pelo fato de que toda informação será válida na hora de fazer o diagrama;

  • trace todos os movimentos na folha em que está descrito o local. Como dissemos, você pode fazê-lo manualmente com a ajuda de canetas de cores diversas. Porém, fica mais fácil se usar programas ou aplicativos que já disponibilizam templates de mapeamento de processos;

  • após traçados os caminhos, estude suas melhorias. É muito importante detalhar cada atividade nesse novo layout. Especialmente a melhoria do tempo que cada uma terá, pois a visualização do processo é um importante fator da produtividade. Tente colocar no papel tudo que simbolize a melhoria desse mapeamento de processos;

  • com o diagrama de espaguete detalhado, espere a aprovação. Depois que você receber a confirmação de cargos superiores para essa melhoria, comece a implantação. É possível que outros setores sejam contemplados com essa nova organização, já que o Lean tem uma filosofia de gestão focada na inexistência de desperdícios.

Como você viu ao longo do texto, o diagrama de espaguete não passa de uma forma de a empresa conhecer seus processos, ter empatia com a rotina de trabalho dos seus colaboradores e sempre trabalhar com a melhoria da qualidade. O interessante de trabalhar com o Lean é que ele disponibiliza outras ferramentas, como o VSM e o Relatório A3, que, nesse caso, ajudam na criação dessa ferramenta.

O diagrama de espaguete ajuda a manter atualizados os dados do mapeamento do local e incentiva você a trabalhar com métricas para sempre monitorar os processos dos setores. Em suma, não devemos usar o achismo uma vez que sabemos o quanto essas ferramentas são eficazes e o quanto elas podem fazer mudanças significativas na empresa.

A Escola EDTI tem uma grande experiência em Seis Sigma e oferece cursos de Green Belt e Black Belt. Disponibilizamos conteúdos voltados para gestão, para melhorias de processos, para suporte de dados e para inovação. Assine a nossa newsletter e não perca nenhuma das nossas dicas. Até a próxima!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *