Organograma

Organograma: Saiba mais sobre os diferentes modelos e benefícios!

publicado em | atualizado em

Quando o assunto é organograma, normalmente visualizamos os tipos mais comuns, como o formato de pirâmide, frequentemente usado pelas grandes companhias. Obviamente, esse é apenas um dos mais variados modelos adotados hoje em dia por empresas de diversos tamanhos. Ainda que as organizações optem pelo mesmo modelo de negócio e outros elementos em comum, seus organogramas podem ser bastante distintos entre si.

O motivo é muito simples: o que funciona muito bem para uma empresa, pode não servir para outra. Além disso, os organogramas também são usados para traduzir os valores, as crenças e a cultura da marca por meio do design escolhido.

Neste post, falaremos, em linhas gerais, sobre seu significado, como elaborar, os benefícios e tipos mais conhecidos. Então, fique com a gente e conheça mais sobre esse tema.

O que é o organograma?

O que é o organograma?

De maneira ampla, trata-se de um gráfico que representa as partes componentes de uma empresa, de forma hierárquica. O organograma estabelece a estrutura dos cargos e, além disso, serve como documentação para mapear os profissionais necessários para integrar as equipes, suas funções, bem como as competências adequadas para promover o bom funcionamento da organização e, consequentemente, seu crescimento.

Benefícios do organograma para a empresa

Benefícios do organograma para a empresa

  1. O organograma auxilia acionistas e investidores em potencial a identificar quem está no comando da empresa. Dessa maneira, é possível verificar quem compõe o time de liderança, bem como as habilidades, os talentos e outras qualidades relacionadas à organização.
  2. A companhia consegue compreender melhor toda a cadeia de comando. A partir de qualquer tipo de decisão tomada, o organograma facilita o entendimento dos processos por trás deles. Assim, para que seja claro, ele precisa compor qualquer processo de integração de colaboradores.
  3. Os novos contratados podem identificar e conhecer seus colegas de trabalho. Dessa forma, já ingressam na corporação sabendo quem comanda qual setor, seus membros seniores, bem como os departamentos da empresa. E, de quebra, percebe qual é seu papel na estrutura organizacional.
  4. Com um organograma as pessoas podem perceber como são afetadas por mudanças dentro da companhia, à medida que ocorre crescimento ou redução do negócio. Essas transformações resultam em promoções, transferências para outras equipes, entre outras mudanças.
  5. Um organograma impulsiona a comunicação da marca. Os mais atuais já são projetados incluindo os valores e a cultura de uma empresa, o que pode fornecer informações mais precisas sobre tudo o que está atrelado à organização.

Tipos de organograma

A proposta de organização é basicamente a mesma em todos os tipos de organograma, no entanto, os modelos apresentam algumas diferenças, das quais falaremos, brevemente em cada um deles, a seguir:

Clássico ou vertical

Sua apresentação é vertical e posiciona o CEO ou presidente no topo da pirâmide, seguido em ordem decrescente pelos demais componentes da organização, como diretores, gerentes, equipes e assim, sucessivamente.

Horizontal

As hierarquias da empresa também ficam destacadas nesse modelo de organograma. Contudo, a estruturação dos cargos é feita lateralmente. O objetivo é demonstrar uma menor importância em relação às relações de poder, sem deixar de lado a ideia de organização.

Circular

Esse modelo evidencia a importância do trabalho realizado em equipe ao dispor os cargos lado a lado, de forma circular. No centro, fica o presidente ou CEO, enquanto o restante dos integrantes fica localizado nas extremidades do arranjo de círculos.

Setorial

Nesse tipo de organograma, o padrão segue a mesma disposição que o modelo clássico ou tradicional. A diferença está na referência a setores específicos da empresa. É ideal para grandes corporações que contam com equipes muito profissionais e bem estruturadas.

Matricial

Esse modelo é adequado a projetos específicos com intuito de apontar quais setores trabalharão juntos, bem como para quem se reportarão.

Como elaborar um organograma?

Normalmente, os modelos clássicos são os mais usados nas organizações. Dessa forma, a primeira providência é reunir a quantidade de setores da empresa e posicioná-los de forma hierárquica, conforme a ordem a seguir:

  • Primeiro lugar (topo): Presidente, que na estrutura hierárquica, assume o cargo mais alto;
  • Segundo lugar: Direção, que integra os diretores de diversos departamentos, como gestão, projetos, financeiro, marketing e outros, com os colaboradores subordinados conectados;
  • Terceiro lugar: Gerente de projeto e líder comercial, que pertencem à área de projetos e os colaboradores subordinados;
  • Quarto lugar: Analistas, constituído por analista comercial, de gestão, administrativo, de marketing, financeiro e colaboradores.

Usamos o modelo de organograma clássico para efeito de exemplo, no entanto, em todos os demais tipos, há uma correspondência semelhante, embora cada um contenha uma linguagem diferenciada em sua organização, em ressonância com a proposta da empresa.

Softwares para elaboração de um organograma

Hoje, o mercado conta com diversas ferramentas grátis online e, também, com softwares para ajudar você a estruturar o seu organograma com mais facilidade e agilidade. Assim, você pode criar o modelo da sua preferência, no iOS ou Android, com a ajuda de programas como:

  • Cacoo;
  • DrawExpress Diagram Lite;
  • NodeScape;
  • Gliffy;
  • Lucidchart;
  • Canva.

Essas e outras alternativas oferecem diversas funcionalidades que permitem adaptações de acordo com as necessidades de cada organização.

Conclusão

As ferramentas usadas para estruturação das empresas podem oferecer todas as formas e modelos compatíveis com os mais variados nichos de atuação que o mercado dispõe. Hoje, há espaço e público para tudo o que se pensar em termos de negócio, desde os mais tradicionais e austeros até os modernos e “descolados”. Cada um se apresenta de acordo com sua cultura e proposta e podem contar com ferramentas igualmente eficientes para todos os gostos e estilos.

É sempre bom ficar por dentro das novidades que circulam no meio corporativo. Então, fique com a gente, conheça o modelo SCOR e saiba como aplicá-lo!

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]