Metodologias ágeis: saiba o que são e quais os seus benefícios!

Atrasos nas entregas, cliente insatisfeito com o resultado do processo, falta de comunicação interna, desperdícios de recursos: todos esses problemas são comuns, porém indesejáveis em uma rotina de gestão de projetos. Para lidar com eles, a metodologia ágil é decisiva.

Popularizados em 2001, com a publicação do Manifesto Ágil, os métodos ágeis têm em comum o objetivo de reduzir e tornar mais eficientes os ciclos de desenvolvimento. Inicialmente, esses modelos eram focados na indústria de TI, em que surgiram. No entanto, hoje em dia já são aplicados em diversas áreas de gestão.

Continue a leitura e veja como a sua empresa pode se beneficiar com a substituição de metodologias convencionais!

O que são as metodologias ágeis?

A gestão de projetos não é tarefa simples: as etapas de desenvolvimento de um produto ou serviço precisam ser muito bem organizadas, priorizadas e revisadas regularmente. Os métodos ágeis surgem como grandes aliados, pois permitem a clareza e a eficácia, não só nos processos de produção como de comunicação.

De acordo com o Manifesto Ágil, elaborado por um grupo de programadores em 2001, para ser considerado ágil, um método precisa seguir quatro valores:

  • indivíduos e interações mais que processos e ferramentas;
  • software em funcionamento mais que documentação abrangente;
  • colaboração com o cliente mais que negociações e contratos;
  • responder a mudanças mais que seguir um plano.

Ou seja, a metodologia ágil traz como prioridade a cooperação entre os membros de uma equipe, os resultados práticos, a comunicação entre todos os envolvidos no desenvolvimento e a capacidade de adaptação de acordo com as necessidades.

Nesse sentido, todos têm em comum algumas características, como:

  • a agilidade na tomada de decisões;
  • a existência de um processo incremental;
  • a adaptabilidade de acordo com revisões frequentes;
  • a simplicidade e a clareza;
  • a montagem de equipes pequenas, mas altamente qualificadas;
  • a adoção de uma cultura de feedback constante.

Como elas trazem impactos na gestão de projetos?

Existem diversos métodos ágeis, entre os quais se destacam o Lean, o Smart, o Kanban, o Scrum e o Sprint. No entanto, para que o método seja realmente efetivo na gestão de projetos, ele precisa ser bem escolhido.

Isso é, cada um traz diferentes impactos que devem se encaixar às necessidades da empresa. Porém, as vantagens primárias da metodologia ágil são facilmente identificáveis:

  • redução no tempo de entrega: os ciclos de desenvolvimento costumam ser reduzidos em relação aos convencionais, por isso, o consumidor recebe mais rapidamente a solução contratada;
  • customização do produto: como há muita comunicação entre equipe e cliente, o produto ou serviço passa por constantes adaptações, até ser entregue “sob medida”;
  • múltiplas entregas: antes do produto ou serviço final, a equipe entrega diversas versões que servem para alinhar o ciclo de desenvolvimento às expectativas do consumidor, além de identificar e consertar falhas;
  • previsão de cronograma e custos: os métodos ágeis levam a uma organização melhor das etapas de cada processo, então, é possível ter mais clareza em relação a prazos e custos envolvidos.

Quais são as principais metodologias ágeis?

Agora que você já sabe quais são as características de um método ágil, bem como seus impactos positivos imediatos para a empresa, conheça os principais!

Lean

O conceito de Lean, ou Lean Thinking, é bastante conhecido e se refere à ideia de produção enxuta: sem desperdícios. De acordo com essa metodologia, cada processo ou atividade realizada deve contar somente com os recursos necessários e essenciais.

Os resultados imediatos são a redução de custos, o aumento da produtividade da equipe e a potencialização da qualidade. Há, também, uma vertente do conceito conhecida como Lean Startup, que tem como definição o MVP (sigla em inglês para Produto Mínimo Viável). Veja:

  • Minimum: as menores dimensões possíveis acarretam menor tempo de entrega;
  • Viable: a proposição de valor é importante o suficiente para ser usada, o que gera receita;
  • Product: as funcionalidades entregues precisam se assemelhar a um produto útil.

Smart

A metodologia Smart se refere à estruturação de metas. De acordo com esse conceito, objetivos mal elaborados são tão prejudiciais quanto a falta deles. Por isso, devem seguir cinco critérios fundamentais, que dão nome ao método:

  • S (Specific): metas específicas e claras, nada generalistas.
  • M (Measurable): metas mensuráveis, isto é, com termos financeiros, de tempo ou de resultados que podem ser medidos em números;
  • A (Attainable): metas alcançáveis, com dificuldade gradual e possíveis de serem colocadas em prática;
  • R (Relevant): metas que realmente agreguem valor ao projeto, que sejam alinhadas aos propósitos;
  • T (Time-related): metas temporais, com prazo para serem cumpridas.

Kanban

O sistema Kanban é um dos grandes responsáveis pelo sucesso do sistema Toyota de produção. Ele serve para sinalizar as etapas de um processo, dividi-las por prioridades, delegar responsáveis por cada um e acompanhar o seu progresso. Dessa forma, uma atividade só é iniciada após a conclusão da anterior.

Normalmente, divide-se um quadro em três colunas para a categorização e o acompanhamento das tarefas. O ideal é utilizar um sistema visual de cards (em geral, post-its) para a atualização do painel conforme o andamento das tarefas:

  • to do (a fazer): trabalhos que serão realizados dentro de determinado prazo;
  • doing (fazendo): tarefas em execução no momento;
  • done (feitas): demandas já concluídas.

Scrum

Por fim, o Scrum. Ele é o mais conhecido e muitas vezes encarado como sinônimo de método ágil. Nele, cada projeto é dividido em ciclos curtos de desenvolvimento, normalmente, de 1 a 4 semanas — os chamados sprints. Nesse período, ocorrem todas as etapas, desde o planejamento até a entrega de uma versão do produto.

Depois, é feita uma reunião de feedback para incremento do produto, que será conduzido novamente no próximo sprint. Além disso, são definidos alguns papéis importantes, como:

  • Dono do Produto, ou Dono da Bola: responsável por definir a composição do produto, ou seja, todas as exigências e especificações para o desenvolvimento, com priorizações;
  • Scrum Master: responsável por assegurar o cumprimento das exigências do Dono do Produto pela equipe de desenvolvimento, usando de orientação e atenção constantes;
  • Scrum Team: a equipe de desenvolvimento auto-organizável, que pode ou não ter uma divisão funcional de papéis, desde que o trabalho seja realizado em conjunto e esteja alinhado com o que foi acordado.

Embora os métodos ágeis tenham sido pensados inicialmente para gestão de TI, qualquer projeto sai beneficiado com a aplicação desses conceitos. Por isso, vale a pena adaptá-los de acordo com a necessidade das demandas da empresa e visualizar os resultados.

As informações foram úteis? Ótimo! Então compartilhe o conteúdo nas suas redes sociais para que seus colegas também conheçam a metodologia ágil!

No votes yet.
Please wait...
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da conversa?
Deixe sua opinião! :)

Deixe uma resposta