Just in time: vantagens e desvantagens

Just in time é um termo em inglês que significa “na hora certa”. A partir dessa denominação, já podemos ter uma ideia sobre o que se refere o tema deste post. A produção just in time é um sistema administrativo que determina que nada deve ser produzido, transportado ou comprado antes da hora certa.

Pode ser aplicado em qualquer ambiente organizacional e tem grande peso na redução de estoques e dos custos decorrentes. O sistema é importante para diversas indústrias e faz com que a matéria-prima chegue ao local de utilização apenas no momento necessário, evitando produtos parados. O acúmulo impacta a empresa negativamente, uma vez que há custos para armazenar o estoque.

Neste artigo, vamos entender o que é just in time e quais são as vantagens e desvantagens da adoção desse sistema. Confira!

O que é just in time

O principal conceito da produção just in time está relacionado à produção por demanda, ou seja, primeiro se vende o produto para só então comprar sua matéria-prima e fabricá-lo. O estoque de matérias-primas deve ser programado para conter apenas o suficiente para algumas horas de produção, o que pode ser um tanto desafiador para o planejamento.

Os fornecedores devem ser contratados para trabalhar com entregas de pequenos lotes e na frequência desejada. Além disso, um dos fatores que mais contribuem para alcançar os benefícios da produção just in time é a redução do número de fornecedores ao mínimo possível, o que torna mais fácil a tarefa de administrá-los.

Um exemplo desse sistema pode ser observado nos restaurantes fast-food, que utilizam inventários just in time para atender seus clientes diariamente durante o café da manhã, almoço e jantar.

Um restaurante do McDonald’s, por exemplo, tem queijo, hambúrgueres e todos os ingredientes armazenados em geladeiras, mas os funcionários só começam a cozinhar e a montar os lanches a partir do momento em que um cliente faz o pedido.

Qual a relação do just in time com o sistema Lean Manufacturing

O sistema Lean Manufacturing, ou “Manufatura Enxuta”, lança mão de várias ferramentas, sendo o conceito de just in time considerado um de seus principais pilares.

Pode ser explicado como uma metodologia que abrange um grupo de técnicas e ferramentas. Em conjunto, elas permitem à empresa identificar e eliminar oito diferentes tipos de desperdício.

Como o próprio nome diz, o objetivo do Lean Manufacturing é mudar a cultura produtiva da empresa, buscando sempre mantê-la enxuta o suficiente para que as atividades sejam realizadas visando o maior aproveitamento possível, em todos os níveis de produção .

Trata-se de uma abordagem sistemática para identificar desperdícios dentro dos processos produtivos, eliminando-os por meio da aplicação de preceitos de melhoria contínua. Assim, além de tornar o processo produtivo mais enxuto, ela faz com que a empresa se flexibilize a ponto de, internamente, se adaptar às mudanças do mercado.

Quais as vantagens de implementar a produção just in time

Minimiza o estoque

A principal vantagem dessa prática está na redução de estoques, pois não é necessário disponibilizar espaço nem recursos humanos para isso. Inventário custa dinheiro. As empresas têm que pagar pelo armazenamento, entrega, manuseio de peças, mais o seguro e o aluguel do espaço. Além do mais, os problemas de gerenciamento de estoque podem levar a gargalos e escassez de componentes vitais.

Assim, um sistema que corresponda à necessidade de suprimento do estoque oferece melhorias operacionais em diversos níveis. No sistema just in time, a produção é determinada pela demanda real do cliente, o que reduz a necessidade de ter produtos parados. Estocar apenas a quantidade essencial melhora desde o fluxo de caixa até o armazenamento e o transporte de cargas.

Ao reduzir o estoque, o sistema libera recursos que podem ser empregados em outras áreas da empresa. Uma loja do varejo, por exemplo, pode renovar seu espaço de armazenamento sem ter que expandir o estabelecimento, apenas otimizando seu estoque. Já um fabricante pode converter parte de seu depósito em espaço de manufatura, aumentando a sua capacidade de produção.

O sistema também abre espaço para que a força de trabalho se concentre em tarefas primárias, desde fabricar mercadorias até interagir com os clientes, em vez de estocar material. É claro que, para garantir que todo o processo seja otimizado, devem existir fluxos de informações altamente organizados. Por isso, é necessário medir, analisar, interpretar e fornecer as principais métricas.

Reduz custos

Altas quantidades de estoque comprometem os recursos financeiros da empresa, que poderiam beneficiar outras áreas do negócio, como a pesquisa e o desenvolvimento de novos produtos. Ao adotarem um sistema de produção just in time, as organizações têm os custos de estocagem reduzidos, além de eliminarem o risco de os materiais se tornarem obsoletos durante o armazenamento.

A noção tradicional de produção push considera matérias-primas ou estoque de produtos acabados um ativo. Já no método just in time esse conceito é invertido. O estoque é considerado um desperdício ou investimento morto que gera custos desnecessários.

Evita desperdícios

O sistema é projetado para evitar o desperdício associado à superprodução, à espera de material e ao armazenamento em excesso. Componentes ou produtos finais em estoque são um desperdício para as empresas, porque o dinheiro investido nesses produtos está atrelado aos itens que estão na “prateleira”. Além disso, esse capital fica indisponível para outras despesas, como aluguel e folha de pagamento.

Idealmente, a produção just in time seria um fluxo constante de entrada de peças e matérias-primas e saída de produtos acabados, sem manter um estoque de materiais em “fila de espera” para serem usadas. A implementação desse modelo de produção cria o que é conhecido como um “sistema pull”, uma estratégia de manufatura lean usada para reduzir desperdícios no processo produtivo.

Nesse sistema, os materiais usados para o processo de fabricação são repostos apenas depois de consumidos, de modo que as empresas produzam apenas os produtos suficientes para atender à demanda dos clientes. Isso significa que todos os recursos serão usados ​​para produzir mercadorias que serão imediatamente vendidas.

Mais controle sobre todo o processo de fabricação

Usando o modelo de produção just in time, um fabricante tem mais controle sobre todo o processo de fabricação, o que facilita uma resposta rápida quando as necessidades dos clientes mudam. A empresa que usa o sistema consegue aumentar rapidamente a produção de um produto que esteja em maior demanda e reduzir aqueles que não saem com tanta frequência.

Maximiza o fluxo de trabalho

Desenvolver uma configuração de produção just in time leva a tempos reduzidos de ciclo, fluxo e produtividade. Esse aprimoramento de produtividade gera uma entrega mais rápida do produto ao mercado, resultando em custos mínimos e maior satisfação do cliente. Um sistema eficaz também permite que as empresas respondam rapidamente às mudanças de demanda do mercado.

Melhora a satisfação do cliente

A voz do cliente está sempre presente nas empresas que optam pela produção just in time. Reduções no lead time (a latência entre o início e a execução de um processo) e nos custos podem ajudar uma empresa a entregar um produto ao cliente mais rapidamente e por um preço menor. Existe também uma redução significativa do tempo de preparação, de custos e desperdícios, uma vez que o sistema procura reduzir os gastos com espaços, materiais e mão de obra.

Melhora a produtividade

O sistema trabalha para eliminar o desperdício e aumentar a produtividade, principalmente por meio da simplificação dos processos de fabricação e da redução de estoque. Essencialmente, esse modelo de produção envolve fabricar apenas o que é necessário, quando é necessário e na quantidade necessária em um determinado momento.

É um sistema baseado na demanda real, que contrasta com a abordagem tradicional de push de produção, baseado em previsão de demanda e armazenamento. Enquanto o estoque é mantido no mínimo, os produtos podem ser fornecidos com prazos curtos e em alta velocidade.

Melhora o relacionamento com fornecedores

A produção just in time possibilita o estabelecimento de uma comunicação efetiva com fornecedores. Obviamente, é preciso haver uma boa capacidade de planejamento para especificar todos os produtos requeridos em quantidade exata e tempo específico de entrega. Mas, ao fazê-lo, os fabricantes eliminam todo o escopo de mal-entendidos e falhas de comunicação.

Fica claro então que o sucesso do sistema exige fornecedores confiáveis. É por isso que as organizações tendem a tomar a iniciativa de melhorar as parcerias por meio do estabelecimento de relacionamentos de longo prazo com seus fornecedores, o que garante maior compatibilidade e padronização dos produtos.

Além do mais, a natureza exata do pedido e o relacionamento proativo de longo prazo com os fornecedores diminuem o tempo gasto com a inspeção das mercadorias recebidas.

Quais são as desvantagens da produção just in time

Por outro lado, as principais desvantagens do just in time estão ligadas à flexibilidade do sistema produtivo, no que se refere à variedade dos produtos oferecidos ao mercado e à variação da procura a curto prazo.

Este sistema requer que a procura seja estável a curto prazo, para que se consiga um balanceamento adequado dos recursos e, assim, seja possível estabelecer um fluxo de materiais contínuo e suave. Caso a demanda seja muito instável, há a necessidade de manutenção de estoques de produtos acabados, de maneira que a procura efetivamente sentida pelo sistema produtivo seja de estabilidade.

Outro fator limitador do just in time é que a redução do estoque pode aumentar o risco de interrupção da produção em função de problemas de gestão de mão de obra, como, por exemplo, a ocorrência de greves, tanto na fábrica quanto nos serviços prestados pelos fornecedores.

Como minimizar as desvantagens

Muitas das desvantagens da produção just in time podem ser reduzidas com um planejamento cuidadoso. Veja algumas ações que auxiliam na otimização do sistema:

  • desenvolvimento de bons relacionamentos com fornecedores, para que as matérias-primas sejam obtidas sempre que precisar, o mais rápido possível;
  • criação de sistemas que forneçam as informações mais atuais possíveis sobre o estoque, para evitar surpresas;
  • os registros de estoque devem ser atualizados toda vez que uma peça for usada ou uma mercadoria for vendida. Devem indicar também os pontos críticos, para que não haja baixa no lucro devido às oportunidades de vendas perdidas.

Neste post, vimos que a produção just in time pressupõe a manutenção de baixos níveis de estoque. O fabricante encomenda aos fornecedores exatamente o que e quando precisa, a partir do momento em que o cliente solicita um produto ou serviço. É essencial na filosofia da lean manufacturing, que propõe mudar a cultura produtiva para atingir o maior aproveitamento possível.

Suas vantagens vão desde a redução dos custos até a melhora da produtividade e da satisfação do cliente. Já suas limitações são reduzidas significativamente com um bom planejamento.

O que achou? Ficou com alguma dúvida ou gostaria de acrescentar informações? Não deixe de compartilhar com a gente nos comentários!

Rating: 2.3/5. From 3 votes.
Please wait...
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da conversa?
Deixe sua opinião! :)

Deixe uma resposta