engenharia de producao

Engenharia de Produção: curso, o que faz um engenheiro e quanto ganha

publicado em | atualizado em

Tem interesse pelo curso de Engenharia de Produção?

Podemos adiantar que não faltam oportunidades para quem ingressa nessa carreira e mais ainda para o profissional formado que busca especializações.

Caso você esteja pesquisando sobre a área, as faculdades que oferecem o curso e como é o mercado, incluindo o salário do engenheiro de produção, vai gostar deste conteúdo.

O artigo que preparamos vai trazer tudo o que precisa saber sobre a formação. 

Já está no mercado e quer incrementar o currículo e desenvolver as habilidades mais exigidas pelas empresas?

Também recomendamos a leitura até o final.

Este texto vai listar as melhores opções de pós-graduação e de cursos complementares para engenheiros de produção.

Acompanhe nossas dicas e se prepare para dar um salto na carreira.

O que é Engenharia de Produção?

A Engenharia de Produção é uma área do conhecimento que estuda processos padronizados e eficientes para transformar matérias-primas em novos produtos e soluções. 

Sua atuação abrange, além da própria engenharia do produto, o planejamento, controle e custos da produção, ergonomia e segurança do trabalho, logística e distribuição.

Ou seja, trata-se de uma área bastante ampla.

Os engenheiros de produção são profissionais formados em nível superior pelos cursos de graduação que oferecem bacharelado em Engenharia de Produção em faculdades e universidades.

Para atuar na profissão, após se formar em um curso reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), o engenheiro de produção também deve ser inscrito no CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

Como é o curso de Engenharia de Produção?

O curso de Engenharia de Produção é parte da área de Ciências Exatas e tem duração média de 5 anos.

O primeiro curso de Engenharia de Produção no Brasil surgiu na Escola Politécnica da USP em 1959 como uma vertente da Engenharia Mecânica.

Nele, o aluno aprende a planejar e controlar um processo produtivo em empresas de diferentes segmentos, sobretudo na indústria, com foco na redução de gastos e eliminação de desperdícios

Grade curricular em Engenharia de Produção

Ao cursar Engenharia de Produção, um estudante terá aulas de disciplinas obrigatórias, optativas e complementares.

Elas variam de acordo com a instituição escolhida, mas é bastante provável que você encontre:

  • Introdução à engenharia
  • Computação
  • Cálculo diferencial e integral 
  • Álgebra linear 
  • Representação gráfica para projeto
  • Economia
  • Mecânica
  • Ciência dos materiais para engenharia
  • Engenharia e sociedade
  • Probabilidade
  • Física experimental
  • Sistemas de informação
  • Automação e controle
  • Engenharia e meio ambiente
  • Mecânica dos fluidos
  • Estatística
  • Métodos numéricos e aplicações
  • Fundamentos de termodinâmica e transferência de calor
  • Manufatura mecânica
  • Contabilidade e custos
  • Modelagem e otimização de sistemas de produção
  • Controle da qualidade
  • Projeto de máquinas
  • Administração e organização
  • Modelagem e simulação de sistemas de produção
  • Engenharia econômica e finanças
  • Gestão da qualidade de produtos e processos
  • Economia de empresas
  • Organização do trabalho na produção
  • Projeto de fábrica
  • Planejamento e controle da produção
  • Gestão de projetos
  • Ergonomia, saúde e segurança no trabalho
  • Gestão de operações de manufatura
  • Logística e cadeias de suprimento.

Qual a função de um engenheiro de produção?

Um engenheiro de produção, como o nome da ocupação sugere, é responsável por monitorar as operações de produção em uma empresa.

Ele deve garantir que todos os protocolos de segurança sejam seguidos e criar estratégias para maximizar a produtividade para entregar resultados eficientes.

Também inspeciona a confiabilidade dos equipamentos e máquinas de produção, direcionando a manutenção preventiva e corrigindo inconsistências para evitar falhas e atrasos.

Um engenheiro de produção identifica áreas de melhoria com os processos de manufatura e seleciona as práticas consideradas ideais para cada cenário.

Para isso, deve ter conhecimento sobre os avanços tecnológicos, além de incorporar ideias para minimizar custos sem impactar a qualidade dos serviços e das entregas aos clientes.

Onde atua o bacharel em Engenharia de Produção?

As oportunidades de trabalho para engenheiros de produção são variadas. 

Praticamente qualquer empresa que tenha fabricação e desenvolvimento de produtos precisa desse tipo de profissional em seus quadros. 

Os locais de trabalho de um engenheiro de produção incluem escritórios, instalações de manufatura ou laboratórios de pesquisa e desenvolvimento.

De grandes companhias multinacionais a pequenas empresas locais, há uma grande demanda em desenvolvimento de software, robótica e automação.

Confira algumas possibilidades para o bacharel em Engenharia de Produção:

  • Engenharia de Operações e Processos da Produção: gestão de sistemas de produção, gestão da manutenção, projeto de fábrica e instalações industriais, engenharia de métodos
  • Logística: gestão da cadeia de suprimentos, gestão de estoques, projeto e análise de sistemas logísticos, logística empresarial, logística reversa, logística de defesa, transporte e distribuição física
  • Engenharia Organizacional: gestão estratégica, gestão de projetos, gestão da informação, gestão da tecnologia, redes de empresas
  • Engenharia Econômica: gestão econômica, gestão de custos, gestão de riscos, gestão de investimentos
  • Engenharia do Trabalho: ergonomia, gestão de higiene, segurança do trabalho, gestão de acidentes de trabalho
  • Engenharia da Sustentabilidade: gestão ambiental, gestão de recursos naturais e energéticos, desenvolvimento sustentável, gestão de resíduos industriais
  • Pesquisa Operacional: modelagem, simulação e otimização, programação matemática, processos decisórios, análise de demanda
  • Engenharia da Qualidade: planejamento e controle de qualidade, normalização e auditoria, confiabilidade de processos e produtos
  • Engenharia do Produto: projeto, planejamento e desenvolvimento do produto.

Mercado de trabalho em Engenharia de Produção

Existe uma grande demanda por profissionais de Engenharia de Produção no Brasil.

Isso faz com que o mercado para esse tipo de trabalhador seja relativamente estável em sentido financeiro.

Além de uma boa remuneração inicial, a Engenharia de Produção também tem um caminho aberto para o crescimento profissional, com um grande leque de opções.

Hoje, uma das maiores demandas por engenheiros de produção está na gestão de processos e otimização de sistemas, que contam com os melhores salários.

Outra vantagem dessa profissão é a quantidade de vagas disponíveis em todo o Brasil ou até mesmo em oportunidades para trabalhar no exterior, como Estados Unidos (onde há visto específico para profissionais com habilidades extraordinárias) e países europeus.

As novas tecnologias também têm aberto muitas oportunidades para os engenheiros de produção, que são figuras-chave para a chamada Indústria 4.0 (Quarta Revolução Industrial) em áreas como:

  • Manufatura aditiva: processo especialmente ligado à impressão 3D, a qual constrói peças camada por camada, depositando material de acordo com os dados de projeto 3D digital
  • Internet das Coisas (IoT): conceito usado para qualquer dispositivo que se conecte à internet, desde celulares a fones de ouvido, lâmpadas, geladeiras, máquinas de lavar, cafeteiras, itens vestíveis (wearables), até carros e cidades inteiras.
  • Automação industrial: a substituição de processos manuais e repetitivos pelo trabalho de robôs depende muito da atuação de um engenheiro de produção.

Salário em Engenharia de Produção

O piso salarial para um profissional de engenharia formado em um curso de quatro anos ou mais era de seis salários mínimos (atualmente em pouco mais de R$ 6,6 mil).

No entanto, a lei que obrigava o pagamento de vencimentos nesse valor e estava em vigor desde 1966 foi revogada em 2021.

Ainda assim, um engenheiro de produção costuma receber salários acima da média do mercado em relação a muitos outros profissionais.

De acordo com o Glassdoor, a remuneração média no Brasil é de R$ 7.965 por mês.

A Divisão de Energia da Petrobras tem a maior média de salário (R$ 15 mil) para engenheiros de produção no país e possui remuneração de até R$ 21 mil mensais.

Confira as médias de salário mensal para engenheiros de produção em algumas das maiores empresas do Brasil, segundo dados do Glassdoor:

  • Petrobras: R$ 15.048
  • Novonor: R$ 12.506
  • Braskem: R$ 11.367
  • Kimberley-Clark: R$ 10.070
  • Nestlé: R$ 10.000
  • Vale: R$ 8.812
  • Embraer: R$ 8.350.

Melhores faculdades de Engenharia de Produção

Os cursos de Engenharia de Produção oferecidos em instituições superiores pelo Brasil passam por avaliações de qualidade que dão origem a diferentes classificações.

Um dos rankings mais populares é o RUF (Ranking Universitário Folha), que possui uma lista das melhores instituições para cursar Engenharia de Produção.

Nas 10 primeiras posições da edição mais recente aparecem apenas universidades públicas, tanto federais quanto três estaduais de São Paulo.

Confira a lista:

  1. USP (Universidade de São Paulo) – Estadual
  2. UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) – Federal
  3. UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) – Federal
  4. Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) – Estadual
  5. UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) – Federal
  6. UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) – Federal
  7. UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) – Federal
  8. UNESP (Universidade Estadual Paulista) – Estadual
  9. UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) – Federal
  10. UFPR (Universidade Federal do Paraná) – Federal.

Entre as universidade e faculdades particulares, os melhores cursos de Engenharia de Produção, de acordo com o RUF, são: 

  1. PUC Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) – RJ
  2. Mauá (Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia) – SP
  3. PUC RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul) – RS
  4. Mackenzie (Universidade Presbiteriana Mackenzie) – SP
  5. FEI (Fundação Educacional Inaciana de Sabóia Medeiros) – SP
  6. PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais) – MG
  7. Unifor (Universidade de Fortaleza) – CE
  8. Unisinos (Universidade do Vale do Rio dos Sinos) – RS
  9. Unip (Universidade Paulista) – SP
  10. PUC SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) – SP.

Cursos de Engenharia de Produção EAD

Além das tradicionais faculdades de Engenharia de Produção, o curso também é oferecido na modalidade EAD (educação a distância) por instituições aprovadas pelo MEC.

O ensino online é uma alternativa mais econômica em relação a algumas faculdades presenciais e alcança alunos de qualquer parte do país.

Conheça algumas opções:

  • Anhanguera (Centro Educacional Anhanguera)
  • Unicsul (Universidade Cruzeiro do Sul)
  • Unicid (Universidade Cidade de São Paulo)
  • Unifran (Universidade de Franca)
  • Unopar (Universidade Norte do Paraná)
  • UniBTA (Centro Universitário do Instituto Brasileiro de Tecnologia Avançada).

Opções de pós-graduação em Engenharia de Produção

Depois de se formar na graduação em Engenharia de Produção, é comum que o profissional queira continuar se especializando. 

Alguns caminhos são pós-graduação Lato Sensu, mestrado, doutorado e MBA.

  • Pós-graduação Lato Sensu: forma de ampliar o conhecimento e se aprofundar em nichos de Engenharia de Produção
  • Mestrado: pós-graduação com perfil acadêmico, é voltada a quem pretende trabalhar com pesquisa e lecionar em universidades
  • Doutorado: um nível acima do mestrado, também com foco acadêmico
  • MBA: significa Master in Business Administration, em inglês, e forma profissionais com habilidades em gestão e negócios.

Você pode encontrar opções de pós-graduação em Engenharia de Produção em universidades públicas e particulares, assim como aquelas que já oferecem a graduação.

Veja algumas delas:

  • UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) – SP
  • UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) – SC
  • UFF (Universidade Federal Fluminense) – RJ
  • UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) – MG
  • Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) – SP
  • USP (Universidade Estadual de São Paulo) – SP.

Cursos complementares em Engenharia de Produção

Além da formação acadêmica, como a graduação e pós-graduação, um engenheiro de produção faz bem em incluir no currículo algumas habilidades ensinadas em cursos extras.

A Escola EDTI oferece diversas formações complementares a engenheiros de produção que queiram desenvolver habilidades de gestão e liderança em projetos.

Uma das metodologias mais importantes que um engenheiro de produção pode aprender é a Lean, que foca em uma produção enxuta e sem desperdícios.

Alguns cursos relacionados à metodologia Lean na Escola EDTI são: 

Especialista em Lean Manufacturing

Na formação Especialista Lean Manufacturing, o engenheiro de produção acessa o pacote completo de cursos Lean da EDTI.

Essa é uma abordagem integrada, prática e que conta com um projeto simulado de certificação que inclui um exemplo típico de uso das ferramentas de gestão Lean. 

Conclusão

Como vimos ao longo deste conteúdo, a Engenharia de Produção abrange uma ampla gama de setores e oferece bons salários aos profissionais da área.

Suas técnicas são usadas para melhorar processos, economizar tempo e dinheiro e garantir segurança e qualidade.

As atividades da Engenharia de Produção incluem administração, manufatura, operações, cadeias de suprimentos, ergonomia, logística, entre outras.

À medida que a Engenharia de Produção continua a se desenvolver, mais possibilidades de trabalho surgem para os engenheiros, como a manufatura aditiva, automação e IoT.

Para ampliar seus conhecimentos e fortalecer o currículo, o engenheiro de produção pode se especializar com pós-graduação, mestrado, doutorado ou cursos de extensão.

Quer saber como criar projetos de qualidade com menos desperdícios?

Baixe este e-book e aprenda tudo sobre o sistema Lean Manufacturing.

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]